Todo negócio para dar certo necessita de planejamento. É planejando que se evita desperdícios, consegue-se calcular preços de custo de um produto, saber quanto se está lucrando dentre outras informações relevantes para a administração. O primeiro passo para se organizar e planejar uma empresa é através de um documento conehcido como plano de negócios e quem disser o contrário, definitivamente não sabe o que está falando!

Fazendo um plano de negócios para vender lembrancinhas você conseguirá prever no papel o que pode dar certo e o que pode dar errado, evitando assim desperdiçar dinheiro e investir realmente naquilo que poderá trazer retorno, verificar se vale a pena abrir o negócio no modelo almejado etc. Vou explicar melhor, com alguns exemplos, mais adiante.

plano de negócios para vender lembrancinhas

Entenda porque deve fazer um plano de negócios para vender lembrancinha

Se formos pensar em um mundo perfeito o plano de négócios deveria ser feito antes de iniciar o negócio propriamente dito, mas nada impede que quem já tenha o negócio funcionando elabore o seu, pelo contrário irá ajudar a visualizar o negócio e fazer ajustes necessários para aumentar o lucro e melhorar processos administrativos.

A eleboração de um plano de negócios ajudará a responder à seguinte pergunta: “vale a pena abrir, manter ou ampliar o negócio?” e quem diz isso não sou eu, mas o SEBRAE.

Na apostila Ganhe Dinheiro com Brindes e Lembrancinhas  temos um capítulo inteiro sobre o assunto que aborda os principais pontos, mas você encontra informações mais detalhadas sobre o tema em diversos textos internet e até um curso online que ensina passo a passo como fazer.

Veja alguns exemplos de motivos para você elaborar um plano de negócios para vender lembrancinha.

Exemplo 1: Evitar a aquisição de equipamentos desnecessários

Você está pensando em abrir um negócio para vender lembrancinhas, viu no nosso site a matéria sobre a impressora Cricut que corta e imprime, se encanta com o produto e adquire para seu novo projeto. Ocorre que como não fez um plano de negócios, não sabe ao certo que tipo de lembrancinha irá produzir.

O tempo passa, seu negócio vai para frente e se especializa em caixinhas de MDF. A impressora Cricut fica encostada praticamente sem utilidade. Se tivesse se planejado, provavelmente não teria feito essa aquisição e investiria esse dinheiro em outro tipo de material, mais útil para seu negócio.

Exemplo 2: Formação do preço de venda

O primeiro passo para formar o preço de venda é saber qual o custo de produção do seu produto. Muitos artesãos somam o valor do material gasto e acreditam que esse é o preço de custo. Somam mais um tanto e têm o preço de venda. Vendem bem o produto, mas não entendem porque nunca têm dinheiro.

No preço de custo devem ser colocados também outras despesas que se relacionam à produção do produto, como despesas de transporte, custos fixos (aluguel de um espaço por exemplo), custo da mão de obra (que é diferente do seu lucro!), impostos etc. Fazendo um plano de negócios é possível ter todos esses cálculos e evitar pagar para trabalhar, como acontece com boa parte das pessoas que começam a trabalhar com artesanato.

Exemplo 3: Vale a pena investir no negócio lembrancinha e largar meu emprego?

Tem muita gente por aí que irá dizer, que depende apenas do quanto irá se dedicar ao seu negócio e da sua organização, mas é muito mais do que isso. É óbvio que para um negócio funcionar e dar lucro, depende da dedicação e da organização de quem está empreendendo. Dificilmente algo dará certo sem dedicação, que na maioria das vezes é bem maior do que quando somos empregados.

Ocorre que para saber se vale investir no negócio lembrancinha e largar o emprego é necessário calcular o potencial de retorno do seu negócio em relação ao que você ganha como assalariado, ou ao que poderia ganhar com outro tipo de negócio, ou ainda com o que poderia ganhar investindo seu dinheiro no mercado financeiro.

Pode ser que você descubra que a curto prazo, irá ganhar menos do que no seu atual emprego, mas que a médio, longo prazo terá potencial de triplicar esse valor. Pode ser que seu salário seja tão bom, que não compense trabalhar com lembrancinhas, ou que para se tornar um negócio viavél precise criar algum diferencial na prestação do serviço, na confecção do produto ou em ambos. Essas são respostas que só podem ser obtidas através da elaboração de um plano de negócios.

Poderia citar aqui outros tantos exemplos da importância de fazer um plano de negócios para vender lembrancinhas, mas acredito que esses sejam mais do que suficientes. É claro que você pode seguir o conselho de quem acha que fazer um plano de negócios é algo fora da realidade e deixar esse passo para depois, o que não significa que seu negócio será melhor ou pior por conta disso, apenas que estará dando um passo no escuro, não esquecendo que 60% das empresas fecham as suas portas antes de completarem dois anos de funcionamento por problemas administrativos, segundo dados do SEBRAE. E aí vai arriscar?